terça-feira, 4 de janeiro de 2011

É TEMPO DE PEQUI, TEMPO DE FESTAS!!!

Paixão dos norte mineiros, ele chegou com força total, pois este ano a chuva veio cedo nos cerrados e montanhas do Norte de Minas Gerais!!
PEQUI - FRUTO DO CORAÇÃO NORTE MINEIRO
Nome cientifíco:Caryocar brasiliensis - tupi - pyki: py= casca; ki=espinho.

Da família das cariocaráceas, fruto oleaginoso, da árvore do mesmo nome. Fruto do cerrado. Safra de dezembro a fevereiro. Da polpa extrai-se um óleo dourado, fruto que contém maior quantidade de vitamina A. Utilizado no preparo de quitandas, licores e conservas de pimentas. 
O óleo perfuma nossos pratos, prepararamos  farofas, para cozinhar no arroz, com carnes, peixes...
Flor do pequi, inconfundível nas paisagens do cerrado.

Curiosidade: Só deve ser colhido quando está no chão. Apesar de ser considerado pela legislação florestal de Minas como árvore imune ao corte, o pequizeiro é destruído.
COMO DEGUSTAR: Depois de cozido fica com a superfície macia, é para roer, sem morder, tem espinhos por dentro capaz de deixar sua língua em carne vivia por 2 a 3 dias. Por isso é só para raspar com colher ou faca ou roer.
Importância: importante fonte de alimento, reforço do orçamento das famílias deste imenso sertão. Combate a desnutrição, a fome. Disputado nos jantares das melhores famílias, desde a um simples almoço de domingo até um final triunfante da festa, após servirem  as mais finas iguarias, fechamos a festa, a madrugada e os sonhos com um delicioso arroz com pequi ou uma bela de uma galinhada, com pequi é claro.
Ele é assim flor por fora, formato de flor por dentro, 
farto, forte, marcante!

A fantasia: Cria fantasias afrodisíacas e culinárias. A cada ano estamos experimentando novas receitas. A cada ano cria-se uma responsabilidade para o pequi tornando-o cada vez mais "afrodisíaco", há quem afirme aparecer um maior número de mulheres grávidas após a safraQuem ama se delicia nesta época do ano. E mesmo aquele que não gosta, se sente incomodado, pois ele perfuma o ar, faz a cidade ficar com cor de matas (as cascas) e ouro (o fruto). 
O pequi não pode ser colhido, arrancado. Temos que esperar pacientemente que caia no chão, aí sim ele está no auge para o consumo. Traz consigo uma infinidade de delícias da época: coquinho, manga, pinha, tamarindo, feijão tropeiro feito de andu, férias, festas, encontros anuais, recomeço, vida nova, ano novo, traz a cor da fartura, do sol...

Nenhum comentário:

IMPRIMIR ESTA RECEITA